Friday, July 02, 2010

Alstroemerias


Este é o primeiro ano que experimentei as Alstroemerias no meu jardim. Digamos que o resultado não foi o esperado. Uma tia minha deu-me uns bocados, de flores de cores diferentes, mas as plantas cresceram e só floriram as vermelhas (na primeira foto). De qualquer maneira as plantas têm um triste aspecto, amareladas e fracas.
As plantas têm uns rizomas carnudos e translúcidos e são da família das Alstroemeriaceae. São originárias da América do Sul, de países como o Chile e Brazil e são muitas vezes conhecidos como Lírios dos Incas ou Lírios Peruanos.
Comprei também alguns rizomas que se vendem em saquinhos, como os bolbos e as plantas estão há meses com 4-5 cm de altura. Não foi, até agora, uma história de sucesso.
Segundo o que li, estas plantas gostam de solos com boa drenagem, gostam de boas regas e de uma boa e constante fertilização. Gostam também de ser plantadas de modo a receberem umas boas horas de sol directo.
Pelo aspecto das minhas talvez tenham tido um solo que não foi adequado e a fertilização insuficiente. Vou, é claro, tentar de novo e verei como será para o próximo ano.
Estas plantas morrem no Inverno, ficando só os rizomas na terra. Se isso não acontecer, devemos ter cuidado com geadas e gelo que podem danificar as plantas.
As fotos abaixo são das Alstroemerias que estavam no Chelsea Flower Show.

My Alstroemerias didn't come out right. This was the first year that I tried with them but the results are far from what I wanted. From what I read, it might have been due to poor fertilisation or from using an unadequated soil. They like a soil with good drainage. They also like direct sunlight.
They come from south american countries like Chile or Brazil. They are also called Peruvian Lily or Lily of the Incas.
The first photo is one of the few flowers that I got and the following are from the Alstroemerias at the Chelsea Flower Show.




6 comments:

horticasa said...

Olá! eu acho que há destas plantas lá no quintal, crescem como ervas daninhas, as minhas vizinhas têm muitas e eu estou farta de arrancar nelas. Mas calma! eu vou tirar fotos e mostro para ver se são das masmas se forem depois fazemos negocio.
comps eugenia

Sandra Rocha said...

Conheço a flor a minha tia costuma dar-me para por na campa da minha mae são muito lindas e duram imenso tempo.
Bom fds.

greenman said...

Eugénia,
Sim, é verdade. Plantadas no chão crescem descontroladamente. Uma das razões do meu fraco sucesso pode ser por estarem plantados em vaso.

Sandra,
As Alstroemerias são muito cultivadas para flores de corte na Holanda.

MJV said...

Tenho no meu jardim, todas côr de rosa! Quase não fertilizo, um pouco do meu composto quando calha e crescem bastante todos os anos. Não apanham muito sol directo porque estão debaixo dos limoeiros. Aida assim são um sucesso todos os anos, corto para casa e ofereço ramos a quem passa por cá. Concordo consigo que o fraco sucesso é de estarem em vaso, acho que gostam mais de estar na terra.

James said...

Olá, as da minha mãe são enormes e todos os anos dão muita flor...pois é no Inverno elas desaparecem totalmente, enquanto o gelo e as geadas fazem fazem o resto e destroem o pouco que fica do ano anterior, não será essa uma das razões? Em Lisboa não ha geada e a temperatura raramente desce abaixo dos 8 graus...não será necessario um período de dormencia com frio para que possam florir em abundancia? Eu acho as Alstroemerias lindissimas...

greenman said...

MJV e James

Não sei se será por essas razões, pelo facto de estarem em vaso. As temperaturas em Benfica este ano atingiram os 4ºC mas tb não deve ser por aí. Em estufa elas são produzidas em abundância sem terem que desaparecer ou morrer face às geadas.

As minhas ainda não estão há um ano comigo e a primeira floraçõ foi fraca. Também tinha meia-dúzia de rizomas. Não há razão ainda para fazer um balanço.
Por acaso ontem reparei que tinha mais botões nas Alstroemerias. Vamos ver se são as mesmas (as vermelhas) ou se são de outra cor.
Depois darei notícias.