Wednesday, September 21, 2016

Prosthechea cochleata alba

A florir pontualmente desde 2011, todos os anos, no início do Outono. Está na estufa quente todo o ano, cultivado dentro de uma "taça" de cortiça.
A flor é mais pequena e a planta mais difícil de manter que a Prosthechea cochleata normal.
Não é muito comum. Adoro!





Tuesday, September 20, 2016

The Morville Hours


   
     Um livro muito interessante, autobiográfico, sobre a mudança da autora, uma bibliotecária especialista em livros raros em Oxford e Dublin, para uma bonita casa na Inglaterra rural, no condado de Shrospshire, junto a uma mansão histórica. Com essa mudança, a autora torna-se jardineira a tempo inteiro e cria um jardim elaborado a condizer com a propriedade cujos registos históricos remontam a quase mil anos atrás. 
     A primeira construção na propriedade foi um mosteiro habitado por religiosos. Com o tocar do sino da igreja, hora a hora, a autora imagina um Livro das Horas para os religiosos do mosteiro que já não existe. Os Livros das Horas apareceram na época medieval e eram livros de orações, de cânticos e que incluíam uma agenda das festas religiosas. Eram decorados com iluminuras e muitas das grandes casas senhoriais tinham os seus Livros das Horas personalizados, com os santos das suas devoções e as atividades diárias e anuais das propriedades e das famílias que nelas viviam gerações após gerações.
     A escrita não é das mais fáceis mas é muito bela, quase poética. A autora, como os anteriores habitantes, descreve-nos como passa o tempo na nova casa, as suas tarefas, a história da aldeia – Morville – e dos seus habitantes, muitos já desaparecidos mas sempre presentes e outros ainda vivos e muito carismáticos. A planificação do jardim e a sua construção não acontece sem alguns imprevistos narrados com mestria e graça.
     Como um Livros das horas, a autora descreve os vários acontecimentos que fazem hoje parte da história de Morville Hall e do seu jardim, que hoje em dia está aberto ao público e é muito visitado. Um livro muito bom que equilibra bem a história com o folclore e tradições culturais do lugar, assim como a natureza nas suas mais variadas ciências. No entanto eu gostaria que o livro tivesse mais detalhes sobre o jardim e sobre as plantas do jardim. Talvez esses detalhes tenham sido deixados para um outro livro da autora que ainda não li, o “The Morville Year”.

Amaryllis belladonna

Setembro também quer dizer Amaryllis belladonna. Os nomes comuns são engraçados... "Meninas vão pra escola" nos Açores porque aparecem nos caminhos pela altura em que as aulas recomeçam... "Naked Ladies" nos Estados Unidos porque as flores aparecem muito antes da planta e assim aparece a flor sem qualquer folha, parece uma planta "nua"...

Por cá conheço-as só por Amaryllis ou Belas Donas!! 

São muito bonitas!


2º a florir

Este foi o segundo a florir este ano. Infelizmente não encontro qualquer informação sobre ele nos meus registos... Será que alguém mo ofereceu?
É muito bonito. Flor média, amarelo forte com o labelo e sardas da mesma cor nas pétalas, longitudinalmente e mais junto à coluna.





Wednesday, September 14, 2016

Cattleya (bicolor x leopoldii) x forbesii


Um híbrido que já está comigo há alguns anos. Está todo o ano no exterior e tem umas cores muito bonitas. 
É cultivada num vaso de barro só com casca de pinheiro.


Tuesday, September 13, 2016

Stanhopea tigrina var. nigroviolacea

Este ano dividi a minha planta enorme de Stanhopea tigrina var. nigroviolacea. A que está na foto da contracapa do meu livro. Já estava demasiado grande, com muitos pseudobolbos sem folhas e a precisar de ser revigorada. Já tinha crescido tanto que já tinha partido o cesto. 
Foi dividida em várias plantas. Fiquei com duas ou três e as restantes foram para os amigos. 
Não esperava ter flores este ano mas mesmo assim aqui está, uma flor, para eu não me esquecer como ela é linda e perfumada!
Todas as plantas estão a crescer bem e a fazer novos pseudobolbos e folhas.





Monday, September 12, 2016

Blue Orchid and Big Tree



Título: Blue Orchid and Big Tree
Autores: Sue Shepard e Toby Musgrave
Editora: Redcliffe Press Ltd
Edição: 2014
135 Páginas
Escrito em inglês

Estamos em Inglaterra no século XIX. O mundo da botânica fervilha com todas as novidades que chegam dos quatro cantos do mundo. O exótico é moda na aristocracia. É o século das grandes descobertas. No sul da Inglaterra, na Cornualha, dois irmãos, William e Thomas Lobb, nascidos numa família simples e com poucos recursos vão tornar-se dois dos mais importantes caçadores de plantas de toda a história. Este é o livro que conta as suas fantásticas e quase esquecidas aventuras. Este é um livro para quem gosta de história e de botânica. Não conta somente as viagens dos dois irmãos na sua procura por plantas em terras longínquas. William explorou muitos países do continente americano, tanto América do Sul como o oeste da Califórnia e Thomas várias ilhas do sudeste asiático e Índia. Este livro mostra-nos uma sociedade ligada à botânica pelos mais diversos interesses: dinheiro, status, ciência ou paixão. É um livro maravilhoso, muito bem escrito e documentado, com fotos e ilustrações que ajudam a seguir a história destes dois irmãos que, para além de muitas outras espécies que revelaram ao mundo, descobriram a Orquídea Azul (Vanda coerulea) e a Árvore Gigante (Sequoiadendron giganteum), espécies ainda hoje enigmáticas e de interesse mundial. Aventure-se nas perigosas e desconhecidas selvas com os irmãos Lobb e descubra magníficos tesouros botânicos ao ler esta interessante recuperação histórica de toda uma época de grande importância para todo o mundo.

Stanhopea graveolens

Uma bonita floração desta Stanhopea! Segundo ano de florações. Uma única haste floral mas 8 flores de bom tamanho, uma cor forte e um fantástico perfume que se espalha por todo o jardim.
Esta Stanhopea está todo o ano no exterior com alguma protecção de uma rede de sombra e é cultivada num cesto com buracos no fundo. Como substrato, usei casca de pinheiro, perlite e carvão vegetal.
Gosta de boas regas, principalmente nos meses mais secos e quentes. Quando chove não rego pois a natureza ocupa-se dessa tarefa!





Sunday, September 11, 2016

Cymbidium erythrostylum x Cymbidium dayanum var. simonsianum

Este Cymbidium erythrostylum x Cymbidium dayanum var. simonsianum abriu a nova estação de Cymbidium cá em casa. Sempre pontual.





Saturday, September 10, 2016

Bulbophyllum tingabarinum

Um Bulbophyllum asiático com umas bonitas flores pequeninas e com uma cor laranja fabulosa!
Gosta de calor, humidade e bom arejamento.
É cultivado na estufa quente, num pequenino vaso de 6cm em musgo de esfagno.





Saturday, September 03, 2016

Uma boa floração


Este Bulbophyllum lobbii este ano esmerou-se na sua floração e deu várias flores ao mesmo tempo fazendo um bonito efeito. As hastes são altas e com uma única flor amarelo-avermelhada por haste. A sépala dorsal da flor ergue-se na vertical parecendo pequenas chamas douradas.
É cultivado numa taça de plástico pendurada com substrato de casca de pinheiro e fibra de coco. Fica todo o ano na estufa quente e é regada com bastante frequência de modo a manter-se sempre com alguma humidade. 




Thursday, September 01, 2016

Revista Jardins de Setembro 2016


Já está à venda a Revista Jardins de Setembro com uma bonita capa de Alfazemas. 

Nesta revista podem ler o meu artigo de orquídeas sobre as 'estranhas' Chiloschista, as orquídeas que não têm folhas. Neste número pode ainda ler muitos artigos interessantes sobre os jardins no final do verão e os trabalhos a fazer nesta altura. A Filipa Mateus de Almeida escreve sobre "Prados Floridos", o Tiago Veloso sobre as Impatiens - As Alegrias-do-Lar e a Marta Malheiro sobre "Varandas de Ambiente Tropical". A Teresa Chambel revela-nos as 5 plantas que purificam a casa e a Elsa Severino sobre os jardim do Festival de Jardins de Ponte de Lima. O Pedro Rau escreve sobre a Beringela, o João Franco sobre Maçãs e a Fernanda Botelho sobre o Alecrim. A Vera Ramos mostra-nos as colheitas da sua horta e o Jose Arantes escreve sobre o Milho. A Laura Trigo escreve sobre as Begónias Rex, a Marta Vassalo Monteiro sobre as Alfazemas (artigo da capa) e na última página o Prof. Raimundo Quintal revela-nos as muitas curiosidades sobre o Dragoeiro. Receitas de Culinária, Arranjos florais, opiniões de leitura e muitos outros artigos completam esta revista de Setembro. 
Boas leituras e Boa jardinagem!!

Wednesday, August 17, 2016

Agapanthus "Queen Mum"


Bonitos Agapanthus. Um híbrido com cores muito agradáveis, Branco com um ligeiro toque de azul na base de cada flor. 
Gosto muito deles. É o segundo ano que florescem. Floresceram um pouco mais tarde do que os Azuis.