Saturday, April 30, 2011

Enterrar os mortos e cuidar dos sobreviventes




Num momento tinhamos um dia quente de Primavera e no momento seguinte a maior tempestade de granizo. Nunca vi nada assim. A área onde vivo foi a mais afectada. Houve locais onde tivemos cerca de 40cm de gelo. O granizo tinha o tamanho de berlindes e caiu com muita força. O jardim está completamente destruído. O que não foi dizimado pela força do gelo ficou queimado pela sua acumulação que, depois de cair aglomerou e formou blocos de gelos em todos os vasos impossível de ser retirado e queimando os frágeis rebentos que rompiam a terra.
É uma tristeza ver um jardim e uma colecção botânica que prosperava ser destruída em 15 minutos. Nada a fazer.
Agora é avaliar os estragos e tentar salvar o que for possível. A natureza tem as suas maneiras de se renovar e espero que isso aconteça no meu jardim.

Como disse o Marquês de Pombal, no terramoto de Lisboa em 1755, 'É hora de enterrar os mortos e tratar dos sobreviventes'...

"Fonte dos Sapadores Bombeiros disse à agência Lusa que os cerca de 30 minutos de chuva intensa de granizo em Lisboa provocaram inundações "de tudo um pouco", desde sarjetas entupidas a lojas e casas.
A zona mais afectada, segundo a mesma fonte, é Benfica, onde se verificou também a queda de algumas árvores.
Os Sapadores Bombeiros "não estavam a conseguir dar vazão" sozinhos ao "elevado número de chamadas" e, por isso, estão agora a ser auxiliados no terreno pelos Bombeiros Voluntários de Lisboa.

Com a paragem da chuva, os Sapadores acreditam que a situação acalme.
Uma violenta trovoada e um temporal de chuva e granizo assolaram a partir das 15:40, e durante cerca de meia hora, parte da cidade de Lisboa, nomeadamente na zona de Benfica, mas também a zona da Amadora, da Pontinha (Odivelas), de Queluz (Sintra) e de Oeiras, disse à agência Lusa fonte do CDOS."

No Diário de Notícias 29.04.2011

16 comments:

José Antonio said...

Amigo a natureza tem destas coisas há que tentar a recuperação pois depois da tempestade vem a bonança?

maria said...

pretabuJosé desejo que a Natureza com toda a sua sabedoria renove rapidamente o seu Jardim!

Cris said...

Zé, ontem quando via as noticias pensei em ti e no teu belo jardim. Dá um aperto no coração vê-lo assim, como de um momento para o outro tudo se altera.
Lamento muito o que te aconteceu. No entanto, sei que dentro de pouco tempo vais voltar a ter o teu jardim bonito de novo. Força!

NELIO said...

FIQUEI TRISTE PELO QUE VI...
VÁ, FORÇA, QUE A NATUREZA HÁ DE O RECOMPENSAR....
UM ABRAÇO E PENSAMENTO POSITIVO.

Américo M.S. Pereira said...

Como quem gosta de plantas e de natureza aprende a ser mais paciente e tolerante, estes contratempos, apesar de "demolidores" para as plantas e para nós, nunca serão motivo para desistir.
Aqui no Norte tivemos mais sorte e a tempestade passou ao lado.

Sandra Rocha said...

:( Nem sei o que lhe diga amigo, até eu fiquei triste de ver as suas imagens, se o que me ofereceu tiver sucesso terei o prazer de devolver uma pequena parte da sua colecção de suculentas.

Um beijo forte mas na vida tudo tem solução menos uma coisa...

Cristina Lopes said...

Olá José. Estou muito triste por ver o estado em que ficou o seu jardim. Tanta dedicação e amor destruídos em alguns minutos. Mas depois da tempestade vem a bonança e com ela virá o sol. Força tenho a certeza que brevemente o seu jardim voltará a brilhar. Um abraço

Ana Maria B said...

Credo! Que devastação! Não vai sobrar nada...
Os meus sentimentos!

sea-blue-sky & abstracts said...

So sorry to read about such unseasonal weather - hail and ice must be a rare event in Lisbon, even in the Winter surely?!

Hope that most of your beautiful plants manage to survive and that the actual damage is not as bad as feared. Good luck! Lesley

greenman said...

Caros amigos,
Obrigado pelas vossas palavras.
É claro que não vou desistir. Nem me passou pela cabeça pois a Jardinagem faz parte de quem eu sou.
Ficou muita coisa estragada. Não devo de ter flores durante algum tempo mas tudo se há-de recuperar.
Agora tenho muito trabalho pela frente a limpar e a minimizar os danos da queda do granizo e dos efeitos do gelo fora de época e quando muita coisa estava a nascer.

Vou continuando a dar notícias por aqui. Obrigado a todos.

Josélia Oliveira said...

José Santos, gosto muito de visitar seu blog, também sou amante das flores e da natureza. Fiquei triste em saber de suas perdas com a tempestade de granizo. Tenho certeza, no entanto que a natureza não te decepcionará e te devolverá tudo muito mais belo e renovado. Coragem e Fé.Abraço. Joselia Oliveira (agharta-ecologica.blogspot.com/)

Maluxa said...

Força José,
A Natureza tem muitos mistérios!!!!
Abraço
Milu *

horticasa said...

Eu nem queria acreditar quando vi estas imagens ontem por volta da 1h quando abri o seu blogue, como sabe eu moro aqui ao pé do jardim zoológico e nada aconteceu na minha varanda.
Lamento profundamente, não tenho palavras...
bj eugénia

Topas said...

Oh José!
Nada do que se possa dizer será consolador. Muita força na recuperação. A Natureza é perfita no que diz respeito a voltar a viver depois de algo tão forte. :-D
Estou longe, mas envio muita energia.
Raquel

jp said...

c'est un spectacle bien triste José
- ne jette pas encore tes plantes, beaucoup peuvent repartir
- si tu veux des plantes viens en chercher, nous pouvons nous organiser pour t'aider à refaire tes collections
amitié

greenman said...

Mais uma vez obrigado a todos. Agora só o tempo dirá o que vai sobreviver.
É uma tristeza agora ir para o jardim onde nada há florido...

Merci Jean-Paul, maintenaint il faut attendre et voir si les plantes ont du courage de revenir... c'est triste d'aller au jardin comme ça...